ENERGIA ELÉTRICA: Um serviço caro e abusivo!

Nestes tempos de crise todos nós temos os nossos contratempos. Um dos meus foi me esquecer de pagar a conta de luz da CELG que já estava vencida. Minha luz foi cortada às 17:00 da tarde. Quando cheguei em casa eram 17:30 e me deparei com a situação. Providenciei o pagamento e saí para a casa lotérica. Era o dia 28 de Dezembro. Quando cheguei à lotérica, esta já estava fechada, o horário de funcionamento é até as 17:30. Liguei no 0800 e a atendente me informou que o pagamento e o pedido de religação deveriam ser feito dentro do horário comercial.

No dia 29, na primeira hora providenciei o pagamento e liguei no 0800 pedindo a religação. Se eu pagasse R$38,00 eles fariam a religação de urgência, que aconteceria em um prazo de até 4 horas. Como eu não optei pela religação de urgência, a minha luz ficou programada para ser religada nas próximas 24 horas. Minha esposa procurou a loja local da CELG e a atendente informou que os funcionários atendem os casos de religação urgente durante o horário comercial e as religações normais eles atendem depois das 18:00. Se minha esposa quisesse urgência teria que pagar a taxa de R$38,00, sem isso ela não poderia fazer nada.

Quero levantar umas questões sobre este acontecimento:

Primeira: de 17:00 do dia 28 até às 8 horas do outro dia contaram 15 horas! De manhã, os alimentos do meu refrigerador estavam todos descongelados! As carnes já descongeladas começaram a escorrer. Quanto tempo estes alimentos podem permanecer neste estado e até quando ainda é seguro consumí-los?

Às 17:00, coincidentemente 24 horas depois do corte, o serviço foi restabelecido pela CELG.

Eu imagino que esta situação acima, deve acontecer no lar de milhares de goianos que estão na mesma classe social minha ou próxima a ela.

Seguda: A CELG é a única concessionária de energia elétrica a quem o consumidor goiano pode recorrer. O consumidor não tem outra alternativa a não ser recorrer a ela. Ou o consumidor se submete à CELG, ou fica sem o serviço essencial que é a energia elétrica. É impossível alguém viver, na cidade, sem energia elétrica! Pois o homem depende dela para viver e dela já está dependente para manter a sua alimentação e outros serviços essenciais; no caso dos doentes, de conservar seus medicamentos, etc, etc. Suspender o serviço de energia elétrica de uma família é colocá-la em uma situação de privação, desespero e risco, é fazer tortura psicológica explicíta do tipo mais cruel ou seja " OU VOCÊ ME PAGA OU VAI FICAR SEM O FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA QUE VOCÊ PRECISA PARA SOBREVIVER; desamparando o consumidor e dando plenos poderes á CELG para praticar tal atrocidade.

Quando cortam a internet, que não é um serviço essencial à vida, o usuário pode utilizar a internet do vizinho, de outra prestadora, de outro local. Com a energia elétrica ou o fornecimento de água, infelizmente, o consumidor está completamente sem o serviço, independente de qual prejuízo irá ter com a ausência do serviço. Até proibido de pedir ao vizinho ele está, sob pena de penalizar o mesmo.

Terceira: Paguei a conta de energia elétrica que foi o motivo do corte às 8:00 da manhã. Porque tenho que esperar o prazo de até 24 horas pelo restabelecimento do serviço que pelo qual será já cobrado uma taxa de R$6,90? O dinheiro reclamado pelo fornecimento de energia para minha residência já estava em poder da CELG desde à manhã, mas o meu serviço até agora não foi restabelecido. Não importa à CELG que aqui tenha crianças, alimentos estragando e outras necessidades do dia-a-dia.

Outros serviços essenciais, como internet e telefonia tem a reativação imediata.

Na suspensão do fornecimento de energia elétrica pela CELG, o prazo de até 24 horas para religação caracteriza uma punição para aqueles que se atrevam a atrasar o pagamento pelo serviço prestado e é uma forma de estorquir aqueles que tem condições de pagar a taxa de religação de emergência do serviço.

Os valores praticados já são uma afronta ao consumidor, que acrescido destes abusos fazem pensar se a privatização da CELG não seria o caminho certo.

Esta atitude da CELG fere a Constituição Brasileira!

Senhores magistrados, os senhores tem nas mãos o poder e as ferramentas para mudar esta situação para que essa nossa população tão sofrida possa ser poupada de mais esta afronta! lembrem de nós. Ajudem-nos!

Image: